fbpx

Perfis de Genotipagem em Diabetes

 A essência da Multigene está em oferecer aos profissionais de saúde soluções em análise genética totalmente únicas e inovadoras para predição de risco, prevenção e otimização de tratamentos. 

Por isso que perfis unicamente voltados para o tratamento e prevenção do Diabetes não poderiam ficar fora do nosso portfólio. A doença, em condições não gestacionais, pode ocorrer basicamente de duas maneiras principais:

- as células do nosso sistema imune atacam as células que produzem insulina (as células ß pancreáticas), e como consequência, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo, e a glicose não consegue ser utilizada como fonte de energia. Neste caso, é necessária a reposição de insulina.

- mesmo produzindo insulina, nosso corpo não consegue utilizá-la adequadamente, elevando os níveis de glicose sanguínea (ou a famosa glicemia).

Nos dois casos, um planejamento alimentar e de atividade física são fundamentais para controlar as taxas de glicose, mas as vezes, é necessário utilizar insulina e/ou fazer uso de determinados medicamentos. Entretanto, todos nós respondemos bem a qualquer tratamento para o controle do diabetes? NÃO! Por isso, nós da MULTIGENE, desenvolvemos 04 perfis de genotipagem para Diabetes, enfocando em  prevenção e tratamento da doença: 

 

Perfil de Genotipagem para Tratamento de Diabetes Mellitus

 

São 41 variantes genéticas (polimorfismos) que compõem este perfil, criado especificamente para otimizar e maximizar os efeitos do tratamento com medicamentos da Diabetes tipo 01 e tipo 02. Este perfil permite estimar a possível resposta do paciente ao medicamento e assim, o farmacêutico ou médico pode estimar qual a melhor dosagem e o melhor medicamento de escolha, otimizando o tratamento e minimizando o risco de efeitos colaterais.

 

Perfil de Genotipagem para  Diabetes Mellitus Tipo I 

 

A Diabetes Mellitus tipo 01 acontece quando há destruição das células ß pancreáticas, que produzem insulina, por um processo imunológico do próprio organismo, levando a deficiência da produção de insulina e aumento da glicemia.  O perfil de Genotipagem para Diabetes Mellitus Tipo I é composto de 16 variantes genéticas que apontam as predisposições para desenvolvimento da doença além de ajudar o planejamento de um tratamento eficaz e altamente assertivo. 

 

Perfil de Genotipagem para tratamento de Diabetes Mellitus Tipo 2

 

A grande maioria dos casos de Diabetes, é do tipo 2, aproximadamente 90% dos pacientes que manifestam a doença. Ao contrário do que acontece no tipo 01, aqui, a insulina é produzida pelas células ß pancreáticas, no entanto sua ação é dificultada levando a um quadro de resistência insulínica, que é um dos principais problemas de saúde da vida moderna. O perfil de genotipagem para Diabetes Mellitus Tipo II analisa 23 variantes genéticas, que permitem estimar quais são as chances dos pacientes desenvolverem esse tipo de enfermidade  e sugere quais alterações na dieta  podem levar a um tratamento assertivo, otimizando as  chances de um tratamento eficaz e  melhorando a qualidade de vida do paciente. 

 

Perfil de Genotipagem  Preditivo para Complicações da Diabetes 

 

A prevalência mundial crescente de diabetes mellitus é acompanhada por uma crescente carga de morbidade e mortalidade que é atribuível às complicações da hiperglicemia crônica. Atualmente 60 a 80% dos portadores de diabetes podem apresentar complicações como retinopatia, que pode levr a cegueira; nefropatia, que pode levar ao mal funcionamento dos rins, neuropatia, que pode aumentar o risco de demência,  doenças cardiovasculares, etc, que são a principal causa de morbidade e mortalidade entre os pacientes diabéticos. Essas complicações a longo prazo que afetam os olhos, os rins, o cérebro  e o sistema cardiovascular são problemas significativos de saúde pública. Muitos estudos, tem demonstrado que a normalização da glicemia pode reduzir significativamente a incidência de complicações diabéticas. No entanto, na prática clínica, a normalização dos níveis de glicose não é tarefa fácil e aproximadamente 50% dos pacientes diabéticos não conseguem alcançar os níveis recomendados. O sucesso na definição de novas estratégias preventivas e terapêuticas depende de uma melhor compreensão dos processos moleculares envolvidos no desenvolvimento destas complicações. Uma das abordagens que tem sido muito utilizada nos últimos anos é a busca de variantes genéticas associadas ao risco aumentado de complicações entre indivíduos diabéticos, com a expectativa de que a localização e função destas variantes indique as vias moleculares que estão envolvidas na causa destas condições e permita o uso eficiente de medidas preventivas. 

Estudos em famílias indicam que a suscetibilidade a doença renal em indivíduos diabéticos tem uma forte concentração em famílias. Irmãos de diabéticos com doença renal apresentam um risco até três vezes maior de desenvolvimento de nefropatia diabética. Aproximadamente 30% da variância da taxa de excreção de albumina urinária pode ser influenciada por fatores genéticos. A contribuição dos fatores genéticos para doenças cardiovasculares em diabéticos pode variar entre 40 e 50% e 25 a 50% para retinopatia diabética.  Para auxiliar no tratamento e controle da doença, a Multigene criou esse perfil único, com o intuito de minimizar as complicações do Diabetes Mellitus do tipo 01 e tipo 02.  Esse perfil engloba 23 variantes genéticas para predição de risco e apontam as principais diretrizes para rum plano de tratamento específico, com foco em minimizar o risco das complicações do diabetes. 

 

Para saber mais entre em contato pelo celular (14) 99178-3299

 

logobranca2

Parque Tecnológico Botucatu

Rod Gusmão Dal Farra, Km 7 - 184 metros

Sala Pós-incubação 06

Jardim Aeroporto

Botucatu - SP

Email: atendimento@multigene.med.br

Telefone: (14) 99178-3299

SAC: 0800 006 0055

 

Galeria de Imagens