fbpx

Perfis de Genotipagem para Doenças Cardiovasculares

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares (DCV) são a principal causa de morte por doença no mundo ocidental, sendo responsáveis por aproximadamente 50 milhões de morte ao ano, o que  equivale a 30% das mortes ocasionadas por doenças.

Doenças cardiovasculares é um termo genérico utilizado para descrever distúrbios que podem afetar o sistema circulatório (coração e vasos sanguíneos). Existem vários tipos de DCV, as mais comuns são infarto do miocárdio,  acidente vascular cerebral (derrame), tromboembolismo venoso, entre outros. Nas últimas décadas, ocorreram importantes progressos na identificação dos principais fatores de risco associados as doenças cardiovasculares como  HDL diminuído, hipertensão arterial, fumo, diabetes mellitus (DM), obesidade, má alimentação, falta de atividade física, processo inflamatório subclínico e vários fatores genéticos e epigenéticos, os quais são algumas das principais razões apontadas para um índice tão elevado de mortes relacionadas a DCV. 

Devido a isso, a Multigene concentrou seus esforços na elaboração de um amplo conjunto de Perfis Genéticos para Doenças Cardiovasculares. Atualmente, essas ferramentas inovadoras fornecem  ao médico e ao nutricionista informações chaves para prevenção e quando for o caso:, otimização do tratamento Os perfis de genotipagem em doenças cardiovasculares da Multigene permitem:

- Identificar potenciais riscos para trombose, dislipidemia, processos inflamatórios, hipertensão, cardiomiopatias, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral,  paradas cardíacas súbitas, associados a fatores genéticos, etc.

-  Sugerir intervenções dietéticas e do estilo de vida individualizados para amenizar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

- Otimizar o tratamento com medicamentos, fornecendo ao médico e ao farmacêutico importantes informações para estimativa da dosagem e qual o medicamento de escolha mais apropriado para o indivíduo -  Personalização do tratamento.

Os Perfis de Genotipagem para Doenças Cardiovasculares estão dispostos em quatro áreas diferentes: 

 Perfil de Genotipagem para Doenças Cardiovasculares em Nutrigenética

Este perfil avalia 27 variantes genéticas associadas a interação entre fatores genéticos e alimentação, que podem levar a maior risco de disfunção endotelial, hipertensão, hiperhomocisteinemia,  trombose, processo inflamatório subclínico e dislipidemia.  As informações contidas nos laudos de análise, permitem que o profissional elabore dietas personalizadas para prevenção de doenças cardiovasculares de acordo com o seu DNA.

 

Perfil de Genotipagem para Tratamento de Doenças Cardiovasculares 

 

Os medicamentos utilizados nos tratamentos de doenças cardiovasculares produzem respostas diferentes em cada um dos indivíduos. Com os dados obtidos pela avaliação das ferramentas genéticas contidas neste perfil, pode-se estimar qual o medicamento mais adequado e a melhor dosagem visando a maximização do tratamento e minimização dos efeitos colaterais. 

Perfil de Genotipagem para doenças Cardiovasculares Master

Além dos perfis descritos acima, a Multigene se superou e elaborou o perfil de Genotipagem para Doenças Cardiovasculares Master. Este perfil de genotipagem inclui variantes genéticas associadas a maiores riscos de disfunção endotelial, hipertensão, infarto do miocárdio,  hiperhomocisteinemia,  trombose, processo inflamatório e dislipidemia, somado a isso também avalia variantes genéticas,   que influenciam o tratamento com alguns dos medicamentos mais utilizados em cardiologia como clopidrogel, beta bloqueadores, varfarina, metoprolol, perindropil, varfarina  e  verapamil x atenolol.

• Cardiomiopatias 

 

Morte súbita por parada cardíaca (MSC ) é uma das principais causas de mortalidade nos países ocidentais, com uma incidência em torno de 1 por 1.000 indivíduos, sendo causada na maioria das vezes por fibrilação ventricular. 5-10% dos casos estão associadas a arritmia cardíaca hereditária. Atualmente, o tratamento de sobreviventes que apresentaram parada cardíaca é baseado na abordagem tradicional. No entanto, especialmente durante a última década, a relevância dos fatores genéticos levando a maior risco de arritmias têm sido cada vez mais reconhecida, demonstrando que a contribuição genética é muito maior do que se imaginava, variando de 20 a 80%. Essa percepção está forçando os médicos que acompanham os sobreviventes de parada cardíaca a avaliar o risco de recorrência dos seus pacientes e também a possibilidade de novos casos de parada cardíaca envolvendo membros da família. Devido a isso, a utilização de perfis de genotipagem em cardiomiopatias tornou-se de grande importância, pois permite ao médico estimar o risco de recorrência do seu paciente e familiares e adotar medidas preventivas personalizadas. Se você apresenta histórico familiar com casos de morte súbita por parada cardíaca converse com seu médico! 

Em cardiomiopatias a Multigene oferece os seguintes perfis: 

 

Perfil de Genotipagem para Predição de Cardiomiopatias

 

Perfil de Genotipagem para Predição de Cardiomiopatia Hipertrófica.

 

Perfil de Genotipagem para Predição de Cardiomiopatia Dilatada.

 

Perfil de Genotipagem para Predição de Cardiomiopatia Ventricular Direita Arritmogênica

 

Perfil de Genotipagem para Predição de Síndrome de Noonan e Desordens Relacionadas

 

Perfil de Genotipagem para Predição de Síndrome do QT Longo.

 

Perfil de Genotipagem para Predição de Síndrome de Brugada

 

Para saber mais entre em contato pelo celular (14) 99178-3299

logobranca2

Parque Tecnológico Botucatu

Rod Gusmão Dal Farra, Km 7 - 184 metros

Sala Pós-incubação 06

Jardim Aeroporto

Botucatu - SP

Email: atendimento@multigene.med.br

Telefone: (14) 99178-3299

SAC: 0800 006 0055

 

Galeria de Imagens